As Palavras Fugiram: Resenha: Divergente - Veronica Roth


Título Original: Divergent
Saga: Divergente #01
ISBN: 9788579801310
Páginas: 504
Editora: Rocco
Ano: 2012
Avaliação:

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.


Faz um tempo que vim pensando em uma coisa, mas com Divergente tive a certeza: a editora Rocco tem um ponto fraquíssimo em fazer sinopses. Tem títulos ótimos, mas depois faz uma sinopse totalmente sem graça e por vezes confusa, acho que é o 3ª livro que eu reparo nisso, Jogos Vorazes também é assim.
Estou falando isso porque comprei Divergente nas minhas férias de junho, no ano passado em Portugal, por isso minha edição é diferente. Comprei pela sinopse (e pela capa kkk), achei fantástica a história, acho que pela sinopse daqui não compraria.

Ok, mas me deixando de lamentações agora Divergente se passa num futuro distópico, onde a sociedade se dividiu em 5 grupos - Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição - sendo que cada um deles é necessário para o funcionamento da sociedade, cada um tem seu papel. A história é narrada por Beatrice, uma garota que nasceu na facção dos Abnegados mas está a poucos dias de escolher seu futuro: fica com a família ou muda de facção?

Não pensem que o livro é uma enrolação da dúvida dela - não é - essa escolha é feita logo nos primeiros capítulos.
Por falar nisso: Beatrice não é nem um pouco enrolada, gostei bastante da personagem, ela evolui muito durante o livro e a maneira como a autora nos mostra evolução dela é muito bem feita.

Eu gostei muito do livro, ele tem um ritmo muito bom e nos prender mais e mais a cada página.
Não posso falar muito da edição do livro (a minha edição é de Portugal, como já disse) mas sobre a escrita da autora posso afirmar: gostei demais. É uma escrita "jovem", bem leve e vai agradar vários públicos.

Uma coisa que eu achei legal demais foi a história ser situada em Chicago, por isso podemos nos situar no mundo "real", claro que é uma Chicago destruída e tudo mais, mas acho que as pessoas que moram lá, ou conhecem a cidade acham o dobro de legal. Inclusive podemos procurar fotos na internet para nos situarmos melhor, achei muito bacana!

Achei os personagens muito realistas, embora cada um tenha um traço exagerado (da sua antiga facção, por terem sido criados daquela forma) todos são muito humanos.
Eu me identifiquei muito com alguns deles durante a história.
Simplesmente adorei Quatro (sim, é um personagem), desde o inicio do livro que ele nos cativa. Will e Christina estão logo a seguir na minha listinha de favoritos, só nunca fui com a cara de Al.

Gostei demais do universo que a autora criou, da facções, do que elas representam. Depois que li o livro fiquei avaliando meus amigos, se eles pertenciam a esta ou aquela facção (rsrsrsrs).
É muito legal de pensar nas diferenças da nossa sociedade e daquela representada no livro, muitas vezes me peguei pensando que não conseguiria viver assim, você é obrigado a ser a facção que você escolher sempre: se escolheu Franqueza você vai ter que falar a verdade, sempre, sobre absolutamente tudo.

Resumindo está super recomendado para todos. O livro nos faz pensar melhor sobre coragem, medo e amor e a como cada pessoa lida com essas coisas de maneira diferente - e como podem haver várias maneiras de lidar com as coisas, sem nenhuma estar errada.
É uma boa leitura até para quem não tem o costume de ler, acredito que Divergente é o tipo de saga que introduzem à leitura e fazem a pessoa criar gosto por ler por causa da história.

4 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores