As Palavras Fugiram: Entrevista #05 - Paula Ottoni






Paula Ottoni cresceu ouvindo contos de fadas e já na infância sabia que queria ser escritora. Hoje divide o tempo entre a faculdade e sua grande paixão: a escrita.









O que a levou a tomar a decisão de escrever um livro?
Eu sempre gostei de ler histórias, e quando era pequena fazia livrinhos e os ilustrava, era um de meus passatempos preferidos. Depois de crescida, o gosto pela coisa, ao invés de sumir, só aumentou, e o resultado foi: eu escrever um livro e entrar para a faculdade de design para não parar de desenhar também.

O que mais a inspirou?
No caso de “Uma princesa em meu lugar”, foram mesmo os contos de fadas. Há centenas de anos as pessoas os ouvem, lêem, assistem... é uma cultura inseparável da sociedade, histórias que em suas origens não eram como são hoje, mas que ao longo do tempo encantaram, apavoraram e ensinaram lições. É uma cultura que está por aí, sempre se renovando, e as pessoas gostam. Existe o imaginário das princesas, dos castelos, os príncipes em cavalos... Cenários de um tempo antigo, medieval, “um reino distante”, mas ao mesmo tempo recheados de elementos que não estavam lá na realidade, surgiram da mente imaginativa humana.
Achei que seria interessante pegar esse mundo meio-real-meio-irreal e misturar em partes com uma realidade cotidiana contemporânea: a vida de uma garota do século 21 que parecia não ter motivos para reclamar, mas que lamenta não ter um príncipe e um “feliz para sempre” em seu “era uma vez”.

Fale um pouquinho sobre o seu livro :)
Bom, acho que, como me estendi um pouco no tópico anterior (hehe), vocês já ficaram conhecendo um pouco da idéia por trás de “Uma princesa em meu lugar”. Mas vou falar um pouquinho mais. Essa é uma história dividida entre Clara e Sofia. A primeira, uma garota moderna e independente, que faz jornalismo e tem dois melhores amigos... mas ela não consegue achar graça em sua vida, falta aquele entusiasmo. A segunda também pensa de forma semelhante, só que ela é uma princesa medieval, com seus passos vigiados por seu pai, o rei, e uma madrasta que quer tudo menos o que é melhor para ela e o reino de Charmelyn. Tudo o que Sofia mais deseja é poder ter sua liberdade e fazer coisas diferentes. Seu desejo é atendido, e é quando toda a aventura... a troca, acontece.

Dos personagens que você criou, qual seu favorito?
Essa é uma pergunta muito difícil, você se apega a todos. Mas entendo, claro, existem personagens que simplesmente gostaríamos que existissem para bater um papo com a gente ou qualquer outra coisa. Acho que eu gostaria de ter Sofia no meu quarto, eu me divertiria.

Quais os seus autores favoritos? Cite 5 livros que você considera serem indispensáveis.
Gosto muito de vários autores, mas minhas preferidas são J.K. Rowling (que criou a melhor saga de fantasia do mundo) e Meg Cabot (que escreve os livros mais divertidos, românticos e engraçados).
Já citando o primeiro dos cinco livros indispensáveis e também a outra autora que considero uma das melhores que já li, completo com Anne Fortier e seu romance “Julieta”. É o livro perfeito, e alguém que é capaz de escrevê-lo só pode ser a escritora perfeita.
Até esse momento, o resto da lista seria (com Harry Potter também incluso):
Para quem gosta de romance encantador,“Anna e o Beijo Francês” (Stephanie Perkins); para quem gosta de aventura juvenil, “Vampiratas” (série de Justin Somper); para quem gosta de romance mais sério, “Querido John” (Nicholas Sparks) e para quem gosta de Young Adult com uma personagem marcante e muito engraçada, “A Mediadora” (Meg Cabot).
Bom, somando dá 6, não 5... e somando todos os volumes das séries... já nem sei. Enfim, para mim qualquer livro bom é indispensável. Ainda estou devendo a leitura de muitos classificados assim.

O que acha dos blogs e sites literários?
Acho uma iniciativa maravilhosa! Realmente fico muito feliz de ver tantos blogueiros apaixonados por livros, e é algo fantástico para leitores, editoras e autores. Devo parabenizar a todos, pois a maioria tem muito zelo pelo trabalho que faz, e sou muito agradecida por ter esse apoio de vocês.

O que é fundamental para escrever um livro? Dê um conselho aos futuros autores ;)
O mais importante é acreditar no seu trabalho e não desistir. O processo de escrever é algo muito gostoso, mas pode haver momentos em que é difícil prosseguir. Eu diria que um bom lema é paciência – sim, como é difícil se manter com ela! Mas temos que ser pacientes. Se você realmente tem talento e dedicação, com certeza vai longe.


Boa sorte com seu livro Paula! Muito obrigada por ter dado este tempinho a meu blog :D
Obrigada, Marta! Tudo de bom para você e seu blog.
Beijos!

5 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Search

A carregar...

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores