As Palavras Fugiram: Resenha: O Céu Está em Todo o Lugar - Jandy Nelson



Título Original: The Sky is Everywhere
ISBN: 9788563219374
Páginas: 424
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Avaliação:

Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida – e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda…


O Céu Está em Todo o Lugar é um dos livros mais bonitos que já li, não se tornou meu favorito, mas preciso admitir que apesar a minha aversão a livros narrados por garotas este, além de me irritar um pouquinho, me impressionou bastante.
A capa dele tem uma textura diferente e muito legal, o kit é um dos mais lindos já feitos pela Novo Conceito.
Dentro dele algumas páginas têm diagramação diferente, como se tivessem sido escritas em um copo ou papel de bala. Essas são páginas extras com escritos de Lennie, achei isso super bacana, pois não são todos os livros que são assim.

A história é narrada por Lennie, na realidade o nome dela é John Lennon, depois da morte de sua irmã. A mãe das duas deixou-as ainda bebês com a avó e com o tio. Os quatro tinham uma vida simples, a avó cuida do jardim, onde cultiva muitas rosas, o tio também. Até que Bailey morreu. Durante todo o livro vemos o sofrimento de Lennie e sua família, como lidam com a situação e a superação deles.

O livro começa com ela voltando ás aulas depois de um tempo em casa, onde conhece Joe, o aluno novo incrivelmente lindo que parece saber tudo sobre música. Ao chegar em casa se encontra com Toby, o namorado da sua irmã. Os dois estão incrivelmente sozinhos e devastados com a morte de Bailey, tanto que ela vê nele alguém que a entende, entende seu sofrimento.

Quando as aulas terminam, duas semanas depois, é que a história começa de verdade. Lennie está muito confusa, se sente culpada pelos momentos de felicidade com Joe pois acha que deveria ficar triste toda a hora, afinal a irmã morreu, quem é ela para ficar sorrindo? Por isso se envolve com Toby, algo que também a faz sentir culpada.
Afinal quem ela vai escolher? Alguém que a alegra ou alguém que entende a tristeza?

Meu personagem favorito é o tio Big, ele é o mais sábio de todos, mesmo quando está alto por causa da maconha, Big têm suas frases filosóficas que ajudam Lennie. A vovó é meio louca com suas manias espiritas, mas é uma persongem muito forte. Joe é um fofo, toda a família dele é. E Toby, coitado, está sofrendo e confuso, mas ainda assim acho que ele é forte.

A história tem muitas cenas bonitas, toda a evolução de Lennie, que sempre foi ofuscada pela irmã e não sabe lidar com os holofotes nela mesma, e também os sentimentos e o luto de toda a familia, é sem duvida uma história obrigatória para todos.

5 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Search

A carregar...

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores