As Palavras Fugiram: Conto de Quinta #51



O conto de hoje é o primeiro capitulo da história da Camilla Teixeira, para ler mais acessem o tumblr dela aqui. A história está na primeira temporada e já conta com 20 capitulos até agora. : )

VICIUS KISS I - LET’S START

Segundo Capítulo



Não tava muito fácil conversar com a música alta da festa.

X1 - E aí?

X2 - Já dei a bebida pra ela, daqui a pouco ela apaga. Você vai chamar os muleques?

X1 - Então, já liguei pra eles, mas não sei se eles vêm.

X3 - Não acho que seja uma boa ideia…

X1 - Cala a boca garoto… Você vai gostar do resultado!

X2 - Olha lá, ela tá vindo!

Eu - Oieeee garotossssssssss!!

X1, X2, X3 - Oi Clara!!!!

Eu - Rodrigooo o que foiee que voocê me deuu pra beberrr??

Rodrigo - Hãn? Nada não Clarinha, era só uma cervejinha, nada de mais! Por que? Não tá se sentindo bem ?

Eu - Eu? Éhh… Ahhh, tôo óooooooootimaaaa! Nuunca estive tãao…

Rodrigo, X1, X3 - Tão…?

X5 - CLARAAA!!

E puff, eu cai.

Era uma mistura diferente de sensações. Primeiro eu fiquei bem, como nunca tinha ficado antes. Como se todos os meus “problemas” não existissem mais. E com essa alegria toda, veio o sofrimento. Eu queria gritar com todo mundo, pra todo lado e o tempo todo, mas nada saia. Abri os olhos.

Um lugar estranho, totalmente branco e iluminado. De um lado, tinha uma mesinha com uma jarra d’água, um controle remoto e um vaso de flores violetas. Do outro, um daqueles apoios de soro, “ligado” na minha veia. E, na frente, a Louise jogada no sofá, com a mesma roupa da festa de ontem e em sono profundo. Olhei o relógio em cima dela, e os ponteiros marcavam 06:54 am. Tão cedo… Virei pro lado e voltei a dormir.

X - Clara? Claraaaa…

Eu - Hm?

X - Acordaaa…

Eu - Ah, só mais cinco minutinhos vó…

X - QUE VÓ O QUE!! ACORDA LOGO, JÁ PASSOU DO MEIO DIA!!

Eu - AI MARIA, VÊ SE NÃO ME ENCHE A PACIÊNCIA!

Maria - HAHAHAHAHAHAHAH, AI AI VIU?! Já tá se sentindo melhor?

Eu olhei pra ela com cara de “mas do que você tá falando??”

Eu - Ué, tô normal. Desculpa a pergunta, mas o que estamos fazendo no hospital?

Maria - … Ai que maravilha, você não lembra de nada de ontem… Bom, presta atenção: eu, você e a Louise fomos na festa da "conhecidinha" da Bella, pra zoar com a cara dela. Encontramos metade da escola lá, o que é meio normal, já que ela estuda com a gente. E, o que é mais normal ainda, encontramos o trio maravilhoso, perfeito, tudo de bom no mundo: Yan, Rodrigo e Lucas. Eles te deram cerveja misturada com alguma droga, provavelmente “boa noite Cinderela”, e você, com essa carinha de inocente, e já bêbada, bebeu a cerveja. Agora, pelo o que eu entendi…eles iam te estuprar…

Eu - … WHAT?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?! COMO ASSIM MEU?!?!?!?!

Maria - É… Eles disseram isso… Depois que você caiu, eu fui te ajudar. Estava indo na direção do Yan, porque queria pegar ele. Quando você desmaiou, eu fiquei desesperada e gritei seu nome, por isso todo mundo olhou para nós. O Yan riu, o Rodrigo tentou fugir, e o Lucas ficou lá, parado e todo assustado. Depois, vários meninos chegaram, pelo jeito, pra te estuprar também. Tá podendo em novinha.

Eu - … Caralho… O Yan “tudo bem”, mas o Rodrigo… e o Lucas tava no meio disso, meu… Por que o Lucas? Ele deve ser um dos únicos meninos por quem me apaixonei de verdade… Mas que drog…

X - Senhora Clara?

Eu olhei pra porta, que foi aberta por uma enfermeira.

Eu - Sim?

Enfermeira - O doutor disse que você já pode ir embora, e que, caso haja algum problema, a sra. deve voltar imediatamente. Ele pediu pra você começar a ter mais cuidado com as coisas que usa.

Eu só olhei pra ela com cara de “você tá me chamando de drogada?” e assenti.

Sair da cama foi um grande problema. Fui ao banheiro, escovei os dentes com as escovinhas que o hospital dá, e desci descalça. A Maria foi se apoiando em mim, e eu fui quase pendurada nela. Surpresa mesmo foi ver quem nos esperava do lado de fora do hospital.

X1 - Maria! Clarinha, meu amor!

Eu - Sai daqui Yan, não quero papo contigo.

Yan - Você contou pra ela, né? - sussurrou pra Maria, abraçando-a e beijando-a.

Maria - E tinha como não contar? Vai, da uma carona pra gente.

Entramos no carro, a Maria com o Yan, e eu atrás, de cara fechada. Do lado de quem eu menos queria no momento.

X2 - Clara..

Eu - Não precisa falar nada, Lucas. Já tá “tudo bem”.

E o carro se foi.



E ai pessoal, curtiram? O próximos capitulos vão ao ar logo logo aqui no blog.
"Contos de quinta" é um espaço para divulgação de contos, poesias, textos em geral de blogueiros e escritores, Se você quiser ver seu texto publicado aqui é só nos contatar por email clicando aqui ou enviando um email direto para aspalavrasfugiram@hotmail.com

0 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Search

A carregar...

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores