As Palavras Fugiram: Contos de Quinta #54




O conto de hoje é o terceiro capítulo da história da Camilla Teixeira, para ler mais acessem o tumblr dela aqui. A história está na primeira temporada e já conta com 20 capítulos até agora. Para ler o primeiro capítulo clique aqui.

VICIUS KISS I

Terceiro Capítulo



Chegar em casa não foi tão bom quanto eu imaginava. E por que eu imaginava que seria bom? Ver a cara de garçonete irritada com o chefe por ter mandado ela ficar até mais tarde no trabalho da minha avó, com aquele bico de 22 cm, a cara toda enrugada, a mão na cintura e o pé batendo no chão como se houvesse uma caixa de som tocando We Will Rock You no fundo. Ah, pra minha avó, esse é o tipo de trilha sonora que a vida tem que ter. E pra começar, foi só abrir a porta.
X1 – Bonito né dona Clara. São 14 horas, onde é que você estava?
Eu – Ué, e desde quando a senhora se importa desta maneira comigo, querida Anne?
Anne – Desde que seus queridíssimos pais deixaram sua guarda sob minha responsabilidade!
Eu – Hahahahaha, e onde é que eles estão agora, mesmo? Ah sim, só pra me lembrar.
Subi para o meu quarto e ouvi o barulho irritante do sapato da velha. Me deu vontade de virar e perguntar se ela estava perdida.
Anne – Onde você vai, mocinha?! Volte aqui! Estou falando com você!
Eu – Vou para a Terra do Nunca, vovó! Os meninos perdidos estão a minha espera. Quer ir pra lá também?
Maldita. Entrei no quarto e bati a porta na cara dela. Respirei fundo, mas ainda podia ouvir os berros da mãe do meu pai atrás da porta. Revirei os olhos e respirei fundo de novo. Já tinha aprendido a ignorar os berros constantes há algum tempo, mas a insistência dela conseguia me irritar cada vez mais. Acho que ela ficava treinando no espelho ou com os empregados enquanto eu tava fora. Precisava de tudo isso? A culpa de eu ter ficado a noite toda fora nem foi minha! E ainda por cima, quem quase foi estuprada, ela ou eu? Já que eu não tinha mais porcaria nenhuma pra fazer, a Maria tinha que manter a fachada de santa pros pais dela, e ia com eles na igreja todo domingo pra passar o dia lá, e a Louise tava onde Judas perdeu as botas, limpando o apartamento das menininhas da república, que davam festas todos os dias, fechei todas as cortinas e portas do quarto, deitei na cama e dormi.
Era uma festa daquelas que eu, a Mari e a Lou sempre vamos, e tava muito animal. Eu ria bastante e bebia o que me ofereciam sem pensar duas vezes. A Lou e a Mari disseram que iam buscar alguma coisa pra eu comer, já que eu estava começando a me sentir enjoada. Eu disse que ia procurar um lugar pra sentar e esperar elas, e no caminho eu encontrei o Lucas, e a gente começou a conversar sobre alguma coisa que me deixou sem graça. Olhei pro lado procurando as meninas, e quando olhei de volta pro Lucas, o rosto dele já era outro. Quem conversava comigo agora era o Rodrigo, e ele sorria bastante, me oferecia alguma coisa. Recusava e procurava as meninas de novo. Olhava pro rosto do Rodrigo, e agora quem me olhava era o Yan. Ele me oferecia alguma coisa, eu recusava e virava o rosto, e assim várias vezes, até que os rostos mudavam mais rápido. Lucas, Rodrigo, Yan, Lucas, Rodrigo, Lucas, Yan, Lucas, e de repente não tinha mais rosto. Tudo era um borrão com bordas pretas, e eu só ouvia uma voz chamando meu nome bem longe. Acordei com o telefone. Olhei o número no visor, vi que não conhecia e voltei a dormir.
Depois disso eu dormi direto até às 18 horas. Nenhum pesadelo, nenhum medo, nenhum Lucas/Rodrigo/Yan enchendo minha cabeça. Mas me arrependi de ter acordado. Peguei meu celular e li “5 chamadas perdidas”, do mesmo número que tinha me ligado na outra hora. Ele ligou de novo, e eu resolvi atender.
Eu - Alô
X - Clara?
Eu - Quem fala?
X - É… É o Lucas.
Senti que meu coração parou de bater por uns dois segundos.
Eu - … Tá me ligando por que? Quem te passou meu número?
Lucas - Eu pedi pra Maria.
Eu - … O que você quer?
Lucas - É que…
Eu - Fala logo, garoto.
Acho que eu preferia o silêncio.
Lucas - Precisamos conversar.



E ai pessoal, curtiram? O próximos capítulos vão ao ar logo logo aqui no blog.
"Contos de quinta" é um espaço para divulgação de contos, poesias, textos em geral de blogueiros e escritores, Se você quiser ver seu texto publicado aqui é só nos contatar por email clicando aqui ou enviando um email direto para aspalavrasfugiram@hotmail.com

0 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Search

A carregar...

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores