As Palavras Fugiram: Resenha: O Caso Rembrandt - Daniel Silva

Título Original: The Rembrandt Affair
ISBN: 9788580410808
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Ano: 2012
Avaliação:

Em Glastonbury, na Inglaterra, um restaurador de arte é assassinado e a obra em que trabalhava – um quadro de Rembrandt nunca exposto – é misteriosamente roubada. O renomado negociante de arte Julian Isherwood sabe que só existe uma pessoa capaz de encontrar o quadro e levar os criminosos à justiça: o espião israelense e restaurador de arte Gabriel Allon. Após sofrer um atentado, tudo o que Gabriel quer é cortar de uma vez por todas os laços com o serviço de inteligência internacional de seu país, também conhecido como “Escritório”. Mas parece que o mundo das operações secretas ainda não está pronto para deixá-lo em paz. Apesar de sua relutância, ele acaba sendo persuadido a assumir o caso. Ao seguir meticulosamente as pistas que o levam a Amsterdã, a Buenos Aires e, por fim, a uma mansão às margens do lago Genebra, Gabriel descobre segredos perturbadores relacionados ao roubo. Neste intricado quebra-cabeça, a pintura de Rembrandt é a peça-chave que o ajudará a desmascarar uma conspiração capaz de pôr em risco a paz mundial.

Á muito tempo que não lia um livro como este, mesmo. Confesso que livros de espionagem nunca foram meu forte, nem mesmo os filmes sobre esse tema me cativam mas este livro me impressionou.

O Caso Rembrandt conta uma história de Gabriel Allon, isso mesmo uma, não a história. Na verdade existem outros livros antes deste, mas isso não prejudica seu entendimento desta trama, tudo o que você precisa saber ele vai explicando durante a leitura, apenas acho que existiria um grau de proximidade com os personagens maior se os conhecêssemos antes.

A narrativa deste livro é bem diferente, ele narra por lugar. Como assim? Então cada capitulo é passado em um lugar diferente, essa foi a maneira do autor nos situar na história, nos mostrar que está mudando de narrador-personagem. Afinal se Gabriel está em Paris não pode magicamente ter se teleportado para Washington.

Quando você começa a leitura você nem imagina no que vai dar no final, a cada capitulo eles vão descobrindo mais coisas e no fim a trama é muito mais complicada do que inicialmente pensávamos. Vamos de quadro perdido a vitimas dos campos de concentração, depois até á guerra do Irã, tudo sendo desenrolado meticulosamente. E isso é o que torna o livro muito bom.

A escrita de Daniel é um pouco pesada, mas nada que atrapalhe a leitura, é simplesmente um ritmo um pouco diferente do que eu estou acostumada, mas rapidamente entrei no ritmo.

Foi realmente um alivio ler um livro em que não existe drama amoroso, o livro tem amor sim, mas é focado na espionagem e na busca pelo Rembrandt perdido, nada de meninas indecisas ou príncipes encantados por aqui. Tinha saudades de um livro assim, mais “real”.

Se você acha que drama amoroso é essencial para um livro ter emoção, garanto que não é bem assim, sei que algumas histórias são chatas quando falta esse detalhe, mas não esta.
Fiquei com o coração na mão muitas vezes, e me desesperei algumas outras.
Você se apaixona pelos personagens, eles são reais, humanos, não tem como não torcer por eles.

Sem contar que o personagem é restaurador de quadros, coisa que eu talvez seja no futuro, talvez por isso tenha adorado tanto o livro (kkk)
Mas se você, como eu, está cansado de tanto mimimi romântico e quer uma boa história minha dica é este livro ;)

3 Comentários:

Menu

Siga o blog

Follow As Palavras Fugiram

Ultimas Resenhas



Skoob

Search

A carregar...

Receba a newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Blogs Parceiros

my dear library


Mais parceiros >>

Editoras Parceiras

Eu participo...

Classificação

Não perca seu tempo

É mais ou menos

Bom

Muito bom!!

Leitura obrigatória ;D

Seguidores